Para uma criança na faixa dos quatro anos, o objetivo da festa é completar cinco anos. Então é a celebração que conta. Portanto, os pais também podem considerar as seguintes vantagens desses eventos:

Aumentam sua autoestima. Quando uma criança nota que estão celebrando uma festa para ela, também se sente amada e percebe tem um peso significativo em sua família. Ela tem clareza de que seu aniversário é importante na vida de seus pais.

Fortalecem os laços familiares. Ter tradições familiares é algo positivo. Não importa o tamanho da comemoração, o importante é a sensação de união para celebrar algo especial.

Estabelecem relações sociais. Convidar um casal de amigos, os avós ou toda a família para um aniversário ajuda a criança a se relacionar melhor por meio de sentimentos de companheirismo, bondade e amizade.

Criam memórias positivas. Um estudo sobre a memória durante a fase pré-escolar indica que a maioria das lembranças infantis não é exatamente composta por recordações. Trata-se, em vez disso, de uma espécie de memória criada a partir de muitos dados coletados de diferentes fontes de maneira inconsciente, como sensações, cheiros e músicas. Portanto, criar lembranças de uma celebração pode se tornar algo realmente significativo.

Ajuda a sedimentar uma percepção do tempo. As crianças não estão conscientes de seu crescimento, a menos que isso fique claro por meio de “marcos” e “referências”. Nesse sentido, uma das principais delas é justamente a festa de aniversário.

Alguns pais podem se sentir pressionados, quando se trata de comemorar o aniversário de seus filhos. No entanto, festejar mais um ano de vida das crianças não precisa ser um espetáculo. As crianças se sentem mais motivadas ou empolgadas com as celebrações que consideram suas verdadeiras necessidades emocionais e quando se sentem amadas.

Portanto, pode bastar encher alguns balões, convidar os familiares, comer um bolo e assoprar uma vela para encher seu coração de alegria.

O importante não é fazer o bolo de aniversário mais sofisticado do mundo, nem dar o presente mais caro da loja mais famosa da cidade, mas transmitir o amor em um ambiente em que a criança se sinta incluída, segura e respeitada.

Espero que este artigo te ajude

Fonte: Psicologa Jacqueline Woolley